Arquivo de Março, 2010

Imagem do dia #161

Adeus Casa!

Anúncios

Imagem do dia #160

São 23.17h em Chókwè.

Estou neste momento a fazer as malas. Já falta pouco para partir e amanha terei de deixar esta casa.

Quando vim para aqui colei numa das paredes da sala 19 fotografias a preto e branco. Momentos e pessoas de quem gosto e que ficaram no outro lado do mundo.

Estou a escrever e essas mesmas fotos estão atrás de mim. Vão ser a última coisa a tirar cá de casa…

Imagem do dia #159

 Panorâmica da Avenida do Trabalho em Chókwè. Acho que deviam mudar o nome à rua…

Imagem do dia #158

Atravessando o Limpopo entre Guijá e Chókwè, esta ponte, da responsabilidade da Teixeira Duarte, re-ligou estas duas populações. Há dois anos atrás, altura da inauguração da ponte sobre o Rio Limpopo, a travessia era feita com recurso a um pequeno barco. Na época seca (Inverno austral), o caudal do rio baixava consideravelmente permitindo que automóveis 4×4 o atravessassem.

Imagem do dia #157

Esta é a rua da Rita! Digo rua da Rita porque esta rua não tem qualquer outro nome! É a rua onde a Rita mora!

O sol queima o pó que os carros levantam ao passar. Poeirenta, como o resto do Chókwè, a rua é ladeada de casas de caniço, de palmeiras, bananeiras e acácias.

Imagem do dia #156

Em Moçambique existe um punhado de nomes de personalidades ou factos que dão nome a ruas e avenidas em todas as localidades do país.

Av. de Moçambique, Av. 24 de Junho (dia das nacionalizações), Av. 25 de Setembro (início da guerra de independência), Av. do Trabalho e Av. Eduardo Mondlane.

Esta última costuma ser a grande avenida de cada localidade. E em Chókwè não é excepção. A Av. Eduardo Mondlane é a principal e maior avenida da segunda maior cidade da Província de Gaza.

Eduardo Mondlane nasceu em Gaza e morreu em Dar es Salaam, Tanzânia, em 1969, vítima de uma encomenda-bomba. Alguns historiadores avançam que a morte deste destacado líder político, sério defensor da independência de Moçambique, foi da responsabilidade da PIDE.

Mondlane era um homem letrado, professor universitário nos EUA, e tendo, também, trabalhado junto das Nações Unidas. Aqui efectuou trabalhos de pesquisa sobre as independências e o fim dos Estados Coloniais em toda a África. O Governo Português da altura aliciou Mondlane a colaborar directamente com o regime colonial, mas este recusou sempre. Eduardo Mondlane foi o fundador da FRELIMO, a Frente de Libertação de Moçambique, partido que, depois de muitas mudanças, se encontra no poder desde 1975.

Morreu sem ter visto o seu sonho realizado: Moçambique como Estado livre e independente.

Imagem do dia #155

Era Inverno e tínhamos chegado da praia na Ponto do Ouro. Já lá vão tantos meses… A casa era excelente… pena o casal de ratos que nos fazia umas visitas nocturnas. O jantar tinha de ser preparado!

Eis a divisão:

Alberto – (pseudo) culinária…

Aldo e Virgílio – fogareiro

Hugo – preparação dos camarões

Meninas – bem… ler revistas e ver televisão! 🙂

 


Indique o seu endereço de email para subscrever este blog e receber notificações de novos posts por email.

Junte-se a 44 outros seguidores

Anúncios