No aconchego do chapa

PRODUZA, CONSUMA e EXPORTE produtos Moçambicanos!Isto há com cada coisa… discutir a Lei da Nacionalidade num chapa? Sim, é possível, sim, é verdade! Eu também fiquei muito surpreendido quando “puxaram” por este tema. Eu ia no chapa, qual sardinha enlatada, muito ao jeito “quantas pessoas cabem no mini”, quando se sentou um senhora grávida ao meu lado. Molungo isto… molungo aquilo… eu só sabia que eu estava a ser alvo dos comentários dos meus vizinhos. Molungo e Portugal eram as únicas palavras que eu entendia. Ora bem, se molungo é branco em Changana, se eu era o único molungo lá dentro e se usavam a palavra Portugal, só podia ser eu o tema principal da conversa! Nem mais, aquela agitação toda tinha sido levantada por um papá que lá da última fila de bancos perguntava o seguinte: “Se o senhor fosse o patrão da criança dessa senhora, a criança seria Portuguesa ou Moçambicana?”. Eu, o patrão, respondi que dependia. Tanto podia ser Portuguesa, como Moçambicana, como podia ter dupla nacionalidade. Contudo, as autoridades Moçambicanas não reconhecem a dupla nacionalidade, pelo que a criança teria de ser apenas Portuguesa ou apenas Moçambicana.

A minha resposta foi traduzida para Changana e a discussão continuou. No corridinho do entra e sai, de pára e arranca, o chapa lá se encheu até umas impressionantes 25 pessoas. Mas, não se preocupem, cabiam lá mais 25 à vontade! Bastava que os próximos se deitassem por cima de nós! Pena só existirem 18 lugares sentados… 😉

Mas, apesar de parecer que é um drama andar de chapa (o que por vezes é bem real!), sempre dá para ir vendo as paisagens! Sabiam que a área de regadio do Chókwè é de 30 mil hectares e que apenas 7 mil estão a ser usados? E que durante a administração Portuguesa todos estes hectares eram cultivados o que fazia da Vila de Trigo Morais (agora Chókwè) o celeiro de Moçambique! Não, não encontrei este dados na Wikipedia! Hoje estive a almoçar com o Director-geral da MIA, a grande produtora de arroz do país!

E viva o arroz Tia Rosa!

5 Responses to “No aconchego do chapa”


  1. 1 samuel 28 de Janeiro de 2011 às 13:53

    olá.
    Gostaria de lhe dizer que aprecio muito o seu blogue.
    Tem imensa informação sobre esta area de Gaza e não só.
    Sou Português, mas estou agora a morar em Moçambique em Chokwé. Trabalho para uma ONG, que tem projectos em Chokwé e Xai Xai.
    espero que continue a postar aqui no seu blog

    um abraço

    Samuel Bonifácio

  2. 3 samuel 29 de Janeiro de 2011 às 08:30

    Trabalho na ONG Um Pequeno Gesto. Damos apoio na Escola de São vicente de Paulo ai em Chokwe e na Escola de Santa Luisa de Marillac em Manjangue.


Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s




Indique o seu endereço de email para subscrever este blog e receber notificações de novos posts por email.

Junte-se a 44 outros seguidores


%d bloggers like this: